quinta-feira, 7 de novembro de 2013

Compota de abóbora gila


Penso que falei algumas vezes aqui e na página do FB sobre a minha horta.
Iniciei o cultivo tarde devido à neve e, com a ajuda do meu pai e do H., plantei e semeei um pouco de tudo.
Nem todas as sementeiras vingaram, mas o que conseguiu crescer deu para o gasto e para o rendimento.
Uma das minhas plantações foram abóboras gilas, e não imaginam a minha cara quando as comecei a ver nascer e crescer! Parecia uma criança  com um brinquedo novo, mas no meu caso, era mais do género ir todos os dias à horta ver as minhas "meninas".
Assim que as primeiras ficaram prontas para colher, fui directa para a cozinha preparar a única compota que não gosto de comer no pão, mas sim com massa folhada e doces conventuais a servir de recheio.



A receita deu-ma a minha amiga S. que retirou da Internet por isso mesmo não sei a fonte. Se porventura alguém a reclamar como sua, agradeço que me diga pois indicarei de imediato os créditos.


Ingredientes:

1 abóbora gila
igual peso de açúcar da abóbora cozida e escorrida
1 casca de limão
1 pau de canela
sal q.b.
250 ml de água


Preparação:

Parta a abóbora atirando-a ao chão. Não utilize facas ou objectos metálicos pois altera o sabor da gila.
Com as mãos, separe a abóbora em vários pedaços.
Retire as sementes e os filamentos mais amarelos.

Lave os pedaços da abóbora em várias águas, até deixar de deitar espuma.
Coloque num alguidar com bastante água e com a casca virada para cima.
Deixe de um dia para o outro.

No dia seguinte, coloque uma panela grande ao lume com água e tempere de sal. Quando ferver junte a abóbora e deixe cozer por 40 minutos até ficar bem tenrinha e começar a separar-se da casca.
Depois de cozida, retire e deixe arrefecer um pouco.

Com o auxilio de uma colher de pau (nunca metálica), raspe a abóbora para dentro de uma taça.
Coloque num escorredor e deixe escorrer durante 30 minutos. Depois de escorrida, pese-a e o peso do açúcar será igual.


Num tacho, leve ao lume o açúcar, a água, o pau de canela e a casca de limão. Mexa e deixe ferver até atingir o ponto de pérola. 
Passado cerca de 8 minutos passe com a colher na calda. Se começar a cair em gotas, está no ponto.
Junte a abóbora e sem parar de mexer, vá separando os fios.
Quando passar com uma colher no fundo do tacho e fizer uma estrada, está no ponto. Apague o lume, retire o pau de canela e a casca de limão.
Deixe arrefecer e coloque em frascos devidamente lavados e esterilizados.

Bom apetite!

31 comentários:

  1. Querida, que bom ter-te aqui a dar-nos essas sugestões tão boas!
    Eu costumo colocar a abóbora dentro de um saco de plástico antes de a atirar ao chão para a partir :) Às vezes há acindentes e é abóbora gila pela cozinha toda hahahaha (já me aconteceu LOL).
    Excelente aspecto! E eu que fiz e nunca postei . Beijokas doces

    ResponderEliminar
  2. A minha mãe é que costuma fazer este doce. Há sempre muitas na horta e este compota fica tão bem em bolos e folhados!
    Nham...nham...

    ResponderEliminar
  3. Que aspecto delicioso! Adoro doce de abóbora gila, aqueles filamentos que depois ficam são deliciosos :)

    ResponderEliminar
  4. É a minha compota preferida, a minha mãe dantes fazia.
    Ela também atirava para o chá para ela se partir.
    Eu gosto de comer á colherada ,e fica otima para recheios de folhados.
    Em Esposende á os famosos pasteis de gila que eu adoro,
    A tua compota ficou excelente
    bj

    ResponderEliminar
  5. Conseguir ter uma horta com esse clima, parece-me uma vitória das grandes!! :)

    Nunca fiz este doce, mas a minha mãe costuma fazer exactamente para rechear doces mais finos! Gosto bastante e se lhe juntares pedaços de amêndoa, quando recheias, na minha opinião fica ainda melhor!! :)

    ResponderEliminar
  6. Olá querida Catarina!
    Eu não conheço essa abóbora mas a compota ficou com um aspecto lindo e delicioso.
    As fotos estão d+, amei!

    Bjs

    ResponderEliminar
  7. Que maravilha ter sua própria horta né?
    To terminando minha casa e quero fazer na parte de trás...é um terreno minúsculo, mas penso em plantar poucas coisas...pelo menos alface e temperinhos. Nunca provei desse doce, mas parece super delicioso!!! Beijocas

    ResponderEliminar
  8. Deve ficar maravilhosa!
    Beijinhos,
    http://sudelicia.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  9. minha amiga mas que maravilhosa esta compota ameiii sabe adoro aboboiras mas esta eu não conheço mas vou procurar saber dela bjus doces amei

    ResponderEliminar
  10. Olá, Catarina!
    Gosto muito de doce de gila mas confesso que nunca fiz porque o processo me parece muito complicado... esta tua ficou com um aspecto tão bom! Agora espero para ver nas delicias onde a vais usar! ;)
    Bjs

    ResponderEliminar
  11. Olá Catarina!
    está excepcional de aspecto e imagem. A minha receita é praticamente igual, só no final das etapas eu separo os filamentos todos uns dos outros, torna-se um trabalho mais moroso, mas fica muito fofa. É dos doces que mais gosto de comer.... à colher!!
    Beijinho

    ResponderEliminar
  12. Querida Catarina: tal como tu também não gosto desse doce no pãp,mas em folhados ou doces conventuais é uma delícia!! Nunca fiz este doce ( acho-o muito trabalhoso!!) mas o teu está com um aspeto verdadeiramente delicioso. Ainda por cima com a abóbora colhida da tua horta , deve saber ainda melhor.
    Bjn
    Márcia

    ResponderEliminar
  13. É tão bom poder ter uma horta assim! Confesso que não grande apreciadora de doce de gila, apesar de cá em casa gostarem muito!
    Ficou com óptimo aspecto :)

    Beijinhos*

    ResponderEliminar
  14. Eu não gosto de gila... mas cá em casa os meus homens adoram!
    Ficou com muito bom aspeto, Catarina!
    Beijinhos

    ResponderEliminar
  15. Que coisinha boa dá a tua horta e uma compota que brilha sozinha, mas que brilha muito mais em bolos e folhados, como disseste!
    A minha mãe costuma comprar uma coroa folhada com doce de gila para o Natal que desaparece num instante! Fico "augada" só de pensar...quase que dá vontade de comer o doce directamente desses frasquinhos!

    Beijinhos,
    Aida

    ResponderEliminar
  16. Oh Catarina, estava a precisar de doce de gila para uns scones. Vou levar um potezinho, se não te importas! :P
    Ficaram lindos. Quem me dera ter uma horta... e tempo para cuidar dela.
    Bjs*

    ______________________
    Ana Teles | blog: Telita na Cozinha

    ResponderEliminar
  17. Ola Caty

    Finalmente com um pouco de tempo para visitar os vossos cantinhos e olha que me deparo logo com o doce, que tal como tu nao gosto de comer á colherada mas em sobremesas aprecio imenso!!

    Que maravilha que é irmos á horta colher o que plantamos e podermos usar no que gostamos... por isso imagino que esse teu doce tenha mesmo um sabor bem especial para ti!!!

    Beijocas

    Margarida

    ResponderEliminar
  18. adoro esse doce e o teu focou super esta 5* bjs bfs

    ResponderEliminar
  19. Seu doce ficou lindo, nunca provei Gila, pois por aqui não temo essa fruta. Um ocasião me falaram que lembra um pouco a abóbora, só que mais clarinha. O aspecto ficou lindo e delicioso. Bela receita. Beijinhos, bom final de domingo

    ResponderEliminar
  20. Ora aqui está uma compota que me leva à minha infância. Lembro-de de haver uns anitos em que não sei porquê os doces que costumávamos comprar na pastelaria e que tinham esta compota deixaram de existir: o drama que foi. :) Obrigada por me fazeres relembrar bons velhos tempos. Boa semana!

    ResponderEliminar
  21. Oi Cat, saudade.
    Fiquei um pouquinho afastada, mas já estou voltando aos poucos e já cheguei encontrando essa delícia...
    Adoro tudo de abóbora, hummmm
    Bjssssssss amiga e uma semana de sucesso e abençoada p/vcs

    ResponderEliminar
  22. Kinha, nunca comi doce de Gila mas me parece ser delicioso! Bjos.

    ResponderEliminar
  23. Olá amiga que ótima sugestão, passando para te desejar uma semana de muita paz!!!!!!!!!!!!!!!!!

    ResponderEliminar
  24. Catarina, desculpa a minha ignorância mas é possivel plantar chila por esses lados?
    Não fazia mesmo ideia que era possivel, e realmente estão muito bonitas.
    Aqui em casa também temos e ainda tenho que fazer mais pois no Natal o que não faltam são receitas com este doce, adoro os pasteis de chila:)
    A forma como fazes é excatamente como eu portanto só pode ser uma maravilha e está muito bonita.

    Beijinhos

    ResponderEliminar
  25. Querida Kinhas,
    Sabes que eu também tenho ali um projecto de "canteiro"no jardim, que este ano me deu para aí uns 7 ou 8 morangos, 3 framboesas e algumas hastes de tomilho, salsa e alecrim...? A sério, eu bem tento amiga, mas sou mesmo um desastre com a agricultura e jardinagem... Que bom que as tuas abóboras gila cresceram e que conseguiste fazer este doce. Eu adoro doce de gila em doces e em especial os conventuais, mas comê-lo no pão..., tal como tu, não...
    Beijinhos amiga e continuação de bons cultivos na tua horta.
    Lia.

    ResponderEliminar
  26. Olá amiga,

    Quem tem abóboras dessas é a Mãe ! :)
    Que tem uma horta bem mais produtiva que a minha, pois se nem os manjericões querem nada comigo, imagina o resto ! ;)
    E é também ela quem me faz essa compota, cá por casa o pessoal não é grande apreciador, mas eu gosto em especial de a incluir em sobremesas, folhados, etc ! :)
    Está excelente o aspecto da tua compota e abóbora é linda, tenho uma pequenina como adorno lá para casa ! :)

    Beijinhos*

    ResponderEliminar
  27. Adoro essa compota e fiz apenas 1 vez e há muitos anos!!!
    Bjs, Susana
    Nota: Ver o passatempo a decorrer no meu blog:
    http://tertuliadasusy.blogspot.pt/2013/11/crumble-de-marmelo-com-aveia-e-nozes.html

    ResponderEliminar
  28. Olá Catarina,
    Lembro-me perfeitamente da tua horta...aonde havia favas tomates penso que também era ervilhas pimentos e pepinos se não estou enganada!
    Eu também fiz na semana passada o meu Doce de chila, dá imenso trabalho é verdade...mas depois de tudo feito vem a recompensa!
    Podermos fazer uma belas e deliciosas sobremesas comesses doces, não á nada melhor! Tenho-te a dizer que o teu docinho ficou com uma cor perfeita e bem apetitoso!!!

    Beijinhos;

    ResponderEliminar
  29. Olá Catarina:)

    Adoro doce de gila e aos anos que não como. Minha mãe também semeava e as que vingavam ela fazia doce - era uma delícia.
    Gostei do aspecto da tua e se pudesse tirava um frasquinho:)

    Boa semana!
    Beijinhos

    ResponderEliminar
  30. Olá, Catarina!
    Há produtos, cheiros que nos trazem boas memórias e o Doce de Gila enquadra-se perfeitamente! Em breve vou receber da sogrinha, que vai fazer. Mnham!
    Um beijinho,
    A Cozinheira

    http://danossacozinha.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  31. Olá Catarina,
    que frasquinhos lindos e mimosos tens aí, o doce ficou com uma cor fantástica.
    Olha que me apetece meter lá a colher :)
    Tal como tu, também não aprecio este doce no pão, mas adoro colocá-lo como recheio de várias coisas, fica soberbo.
    Ter uma hortinha com abóboras gilas é de louvar, eu só planto ervas aromáticas :)
    Já fiz uma vez e atirei com a abóbora ao chão dentro de um saco :) mas dá tanto trabalho que nem me atrevi a repetir.
    Este ano deram-me um frasquinho que irei usar da melhor forma, pois este doce é delicioso.
    Bjns
    Isabel

    ResponderEliminar

Todas as críticas são essenciais para a melhoria deste espaço.
Se é do seu agrado, deixe um comentário.
Obrigada e volte sempre
Kinhas