sábado, 18 de abril de 2015

3 anos e o meu bolo favorito!


Há 3 anos atrás, criei e escrevi pela primeira vez uma receita nesta Cozinha. Comecei deste modo, um hobbie de partilha e muita aprendizagem. O ano passado neste preciso dia, anunciava a chegada da cegonha aqui pelos Alpes. E hoje, passadas 3 primaveras, trago o meu bolo preferido!


Antes da receita, tenho a agradecer a todos quantos por aqui passam e deixam uma palavra de carinho, aos que apenas visitam e sei que levam inspirações para novas receitas, aos que me apoiaram desde o primeiro momento e sempre me incentivaram a continuar. 
Com o nascimento da minha filha, este espaço foi relegado para segundo plano, mas sempre que a princesa dá um pouco de folga, tento criar, adaptar e fazer novas receitas para partilhar com todos vocês. 


Nunca escondi que o meu bolo preferido é o Floresta Negra. Muito por as receitas que fui vendo diferirem em alguns aspectos e não me cativarem o suficiente, nunca a tinha feito para o blogue. 
Mas, há algum tempo atrás, comprei um livro em Portugal, que trazia uma receita simples e cujos ingredientes se aproximavam com aquilo que eu sempre pensei deste bolo.
Uma vez mais decidi inovar e ir de encontro também aos gostos do provador oficial da casa. Removi as cerejas da receita original, e coloquei frutos vermelhos. Uma aposta ganha e para celebrar mais um aniversários (de muitos espero) deste meu cantinho, apresento-vos a minha versão de Floresta Negra com frutos vermelhos e creme branco de queijo e natas.


Ingredientes:

Massa: (adaptado do livro: 500 bolos)

200 gr de manteiga à temperatura ambiente
140 gr de açúcar
3 ovos
190 gr  de farinha
1 colher de sobremesa de fermento em pó
85 gr de cacau
150 ml de leite
4 colheres de sopa de natas (pode substituir por igual quantidade de iogurte natural)


Recheio e cobertura:

4 colheres de sopa de Kirsch
200 gr de queijo Philadelphia
200 gr crème fraiche
200 gr de queijo mascarpone
250 ml de natas para bater
9 colheres de sopa de açúcar
200 gr de framboesas
250 gr de mirtilos
400 gr de morangos
raspas de chocolate q.b.


Preparação:

Aqueça previamente o forno a 180º. Unte uma forma redonda com 23 cm de diâmetro e cubra o fundo com papel vegetal.
Bata a manteiga e o açúcar até obter uma mistura esbranquiçada e cremosa, depois junte os ovos, batendo muito bem um de cada vez.
Peneire a farinha misturada com o fermento e o cacau e envolva na mistura.
Adicione a mistura de leite com as natas, mexendo até ficar tudo bem incorporado.
Coloque a massa na forma e alise com uma colher. Leve ao forno cerca de 40 minutos ou até o palito sair seco.
Deixe arrefecer na forma cerca de 15 minutos, desenforme sobre uma grelha e deixe arrefecer completamente.


Entretanto, faça o creme: Bata primeiro as natas, com 3 colheres de açúcar, junte de seguida o queijo mascarpone, adicionando mais 3 colheres de açúcar, adicione de seguida o queijo philadelphia e o restante açúcar e o crème fraiche, batendo sempre entre cada adição dos ingredientes.


Com cuidado, divida o bolo em 3 camadas. Coloque a camada inferior no prato de servir, salpique com 1/3 de Kirsch, coloque parte das frutas (lavadas) e cubra com parte do creme. Repita a operação para a segunda camada. Na última camada, salpique com o Kirsch que sobrar, coloque o restante creme e decore com as restantes frutas (deverá reservar alguns morangos inteiros para a decoração) e salpique com as raspas de chocolate.
Leve ao frigorífico pelo menos 2 horas antes de servir.


Bom apetite!

segunda-feira, 13 de abril de 2015

Empadão de bacalhau e grelos com crosta de broa

                      

No domingo passado, ficamos os três por casa, em família. Um hábito que adquirimos desde que a princesa nasceu. É praticamente o único dia que tenho para descansar, depois de uma longa semana de trabalho e tenho muitas vezes optado por pratos de forno, pois na verdade enquanto o forno trabalha por mim, eu posso dedicar-me à A.M. de corpo e alma. Quase nove meses depois do nascimento do meu anjo, sinto-me completa como mulher e mãe que sou.


Apetecia-me bacalhau, ao mais que tudo apetecia bacalhau com broa, mas a mim nem tanto e para tentar chegar a um consenso, decidi inventar um pouco. Saiu um belo petisco e já foi pedido repetição em breve. 



Ingredientes (3-4 pessoas):

300 gr de puré de batata (podem usar congelado ou instantâneo se preferirem)
2 postas de bacalhau demolhadas
250 gr de grelos
2 cebolas médias
1/2 broa (use apenas o miolo)
1.5 dl de azeite
sal q.b.
1 dente alho picado


Preparação:

Comece por cozer o bacalhau junto com os grelos. Escorra a água dos grelos e limpe o bacalhau de pele e espinhas, desfazendo-o em lascas. Reserve.
Entretanto faça o puré. Depois de pronto, disponha metade numa travessa que possa ir ao forno e reserve a outra metade.
Numa frigideira, coloque 1 dl de azeite, deixe aquecer e disponha o alho picado e as cebolas cortadas em rodelas. 
Deixe fritar até ficar transparente, de seguida junte os grelos e o bacalhau lascado, tempere com uma pitada de sal e envolva tudo muito bem. 
Coloque por cima do puré, e cubra com o restante que reservou.
Na mesma frigideira onde fritou a cebola, coloque o restante azeite e junte a broa bem desfeita. Envolva bem, deixando fritar um pouco. Disponha por cima do puré e leve ao forno pré-aquecido a 200º por cerca de 15-20 minutos, até tostar.



Bom apetite!

quarta-feira, 8 de abril de 2015

Monkey Bread Bundt Cake


Passaram quase dois meses, desde a última publicação. O tempo não chega para tudo e a minha princesa cada vez mais exige mais de mim. Com a minha vida profissional e pessoal num verdadeiro stress, o blogue ficou relegado para segundo plano, mas não esquecido ou abandonado.
Já tinha visto há muito tempo, o tipo de bolo que hoje trago, mas nunca tinha tido coragem de por a mão na massa e aventurar-me.
Na segunda feira de Páscoa, como aqui é feriado, decidi testar-me e experimentar.
A primeira tentativa correu mal, ainda devia estar a dormir de pé e troquei o tipo de fermento que deveria usar.
Não desisti, voltei a tentar e fui bem sucedida! O resultado convenceu-me e o mais que tudo, provador oficial cá de casa, já pediu repetição para quando houver tempo!
É uma receita trabalhosa pois precisa de tempo para levedar (duas vezes) e para se moldar as bolinhas mas no final o resultado compensa.
Deste modo, participo na Bundtmania que já vai na 18ª edição e que este mês tem como anfitriã a doce Lia do Lemon and Vanilla.


Ingredientes:

Massa:

2 colheres de sopa de manteiga derretida + manteiga para untar a forma
1 cup de leite morno (110 graus)
1/3 cup de água morna (110 graus)
1/4 cup de açúcar
2+1/4 colheres de chá de fermento seco (tipo fermento de padeiro)
3+1/4 cup de farinha + farinha para trabalhar a massa
2 colheres de chá de sal


Cobertura de açúcar amarelo:

2 cup de açúcar amarelo
2 colheres de chá de canela em pó
125 gr a 150gr de manteiga derretida

Glace:

1 cup de açúcar em pó
2 colheres de sopa de leite


Preparação:

Unte muito bem uma forma de Bundt (grande com chaminé) e reserve.
Numa taça, misture o leite, a água, a manteiga derretida, o açúcar e o fermento.
Noutra taça, que dê para colocar a batedeira, misture a farinha com o sal. Com a batedeira no mínimo, vá juntando a mistura do leite a pouco e pouco. Quando a massa começar a ficar junta, aumente a velocidade, até que esta fique brilhante e homogénea (cerca de 6 a 7 minutos). Se estiver um pouco liquida, adicione 2 colheres de sopa de farinha, uma de cada vez) e misture até ficar bem envolvida (a massa deve ficar algo pegajosa). Coloque a levedar em sitio onde não passem correntes de ar, cerca de 1-2 horas).


Enquanto a massa leveda, prepare a cobertura de açúcar amarelo.
Numa taça misture o açúcar com a canela. Noutra taça coloque a manteiga derretida. Reserve.

Numa superfície polvilhada, coloque a massa leveda e forme um quadrado (eu formei dois rolos, por opção própria). Corte em cerca de 60 -64 pedaços.
Forme bolinhas com a palma da mão, uma a uma, passe-as primeiro pela manteiga derretida, escorra o excesso e de seguida passe-as pela mistura do açúcar.
Coloque-as na forma untada, empilhando-as.
Tape a forma com película aderente, e volte a deixar levedar até a massa ficar leveda (cerca de 1-2 horas).
Aqueça o forno a 180º, remova a película aderente e coloque a forma dentro do forno e deixe cozer cerca de 30-35 minutos (até ficar bem dourado).
Retire do forno, deixe arrefecer só 5 minutos (não mais do que isso) e desenforme num prato. Deixe arrefecer 10 minutos antes de cobrir com a glace.

Para preparar a cobertura final, basta misturar bem o açúcar em pó com o leite e com a ajuda do batedor de varas, ir espalhando sobre o bolo.
Sirva o bolo morno.

Nota: se tiverem MFP (máquina de fazer pão), podem preparar esta massa usando o programa Amassar e Levedar para fazer a primeira levedação, facilitando assim um pouco o trabalho.

Bom apetite!


Adaptado de: Mel's Kitchen Cafe

sábado, 14 de fevereiro de 2015

50 Sombras de... Red Velvet


No dia de hoje e do ano em que estamos, é quase impossível, não se ter ouvido falar do filme que estreou agora no cinema. Uma adaptação para filme da trilogia dos livros, que por curiosidade li e gostei. O filme, se a disponibilidade permitir, irei vê-lo ao cinema, senão, espero que saia em dvd.


Mas hoje, é mais um dia que se celebra o amor de uma forma mais comercial pois é o dia dos Namorados, ou mais exactamente de São Valentim, o santo padroeiro do amor e dos enamorados.
Decidi que queria dar algo ao meu mais que tudo neste dia, apenas para lembrar a data, mas sem recorrer a nada do que se vende nas lojas.


Então, fez-se luz e juntando o útil ao agradável, saiu o bolo Red Velvet, uma receita quase obrigatória em todos os blogues e que aqui pecava por estar em falta.
Celebremos todos o amor, saboreando uma fatia deste bolo divino!


Ingredientes:

Para o bolo:

125 gr de manteiga sem sal à temperatura ambiente
200 gr de açúcar
3 ovos
30 gr de cacau
4 colheres de chá de corante vermelho
2 colheres de chá de essência de baunilha
300 gr de farinha
240 ml de buttermilk (obtém buttermilk se misturarem 240 ml de leite à temperatura ambiente com 1 colher de sopa de vinagre e deixarem repousar 10-15 minutos antes de utilizar)
1 colher de sopa de vinagre
1/2 colher de chá de fermento em pó
1/2 colher de chá de bicarbonato de sódio


Para o recheio e cobertura:

1 embalagem de queijo Philadelphia (200gr)
1 embalagem de créme fraiche (200gr)
125 ml de natas
1 pacote de açúcar baunilhado
3 colheres de sopa de açúcar em pó


Preparação do bolo:

Pré-aqueça o forno a 180º. Unte e polvilhe uma forma grande ou se preferir duas iguais (o tempo de cozedura será reduzido a metade).
Com a ajuda da batedeira, bata a manteiga com o açúcar até obter um creme fofo e esbranquiçado. Parta os ovos e adicione-os um a um batendo entre cada adição.
À parte, misture o cacau com a baunilha, o vinagre e o corante até formar uma pasta. Aos poucos, vá juntando aos ovos-manteiga-açúcar e continue a bater, tendo o cuidado de ver que se comece a formar uma mistura uniforme.
Peneire a farinha já misturada com o fermento e o bicarbonato e alternadamente com o buttermilk vá adicionando ao preparado, batendo a uma velocidade baixa até que fique tudo uniforme.
Leve a cozer cerca de 1 hora (se forem duas formas serão cerca de 30 minutos).
Deixe arrefecer um pouco e desenforme.


Preparação do recheio e cobertura:

Bata o queijo Philadelphia e as natas com o açúcar em pó e o açúcar baunilhado, até "prender". De seguida e com a batedeira no mínimo, junte o creme fraiche e envolva bem.
Corte o bolo em duas partes, recheie e cubra. Decore a gosto.


Bom apetite!

Adaptado de: Como criar um negócio de bolos decorados - Sónia Azoia

Receita elaborada na forma Coração de A Metalúrgica Bakeware Production S.A.